José Spaniol

Artista Plástico e Professor Doutor, formou-se em 1983 na Faculdade de Artes Plásticas da Fundação Armando Álvares Penteado - Faap, em São Paulo. Atualmente é professor no Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (UNESP) Departamento de Artes Plásticas, campus São Paulo. Entre 1985 e 1989 orientou oficinas de pintura e gravura na Pinacoteca do Estado de São Paulo, onde em 1989 apresenta a exposição individual Pinturas e Objetos. Entre 1990 e 1993, viveu em Colônia e Düsseldorf na Alemanha, matriculado na Academia de Artes de Düsseldorf, como bolsista do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico [Deutscher Akademischer Austauch Dienst-DAAD]. Em 1999, ganhou a Bolsa Virtuose do Ministério da Cultura para cumprir período de residência artística no European Ceramics Work Center, na Holanda. A produção inicial do artista parte de referências a objetos cotidianos, como portões, balões ou cartazes de rua, e estabelece uma troca entre a função utilitária e a poética. A relação que suas obras estabelecem com a arquitetura e os locais expositivos é um marco da sua produção a partir dos anos 1990. Entre suas exposições recentes, realizadas em 2009, estão as individuais na Capela do Morumbi, Duplicadores, com curadoria de Paulo Reis, no Centro Carpe Diem Arte e Pesquisa do Palácio do Marquês, em Lisboa. Em 2010, participou da coletiva Arte e Espiritualidade no Mosteiro de São Bento, exposição premiada pelo edital Arte e Patrimônio do Ministério da cultura e Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional IPHAN (eleita pela Associação Paulista dos Críticos de Arte, a Melhor Exposição do ano de 2010). Neste ano também participa da 29a Bienal de São Paulo, Há sempre um copo de mar para um homem navegar , curadoria de Agnaldo Farias e Moacir dos Anjos; São Paulo. Em 2011 realiza na sede da FUNARTE no Rio de janeiro (Palácio Gustavo Capanema), a exposição Colunas, referente ao Prêmio FUNARTE de Arte Contemporânea; no mesmo ano inaugura no Parque Burle Max, a obra "O Descaso da Sala", viabilizada através do edital Arte na Cidade da Secretaria de Cultura/ Prefeitura da Cidade de São Paulo. Em 2012 participa da mostra Percursos Contemporâneos, com curadoria de Fábio Magalhães, mostra inaugural do Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba – MACS; This is Brazil! 1990-2012, uma exposição sobre arte brasileira das últimas duas décadas, curadoria de David Barro, Palácio de Exposições Kiosco Alfonso y de PALEXCO, A Coruña, Galícia, Espanha. Em 2013, representado pela Dan Galeria, participa da SP-Arte, Feira de Arte de São Paulo. Participa da exposição Do barroco para o barroco - está a arte contemporânea, Casa de la Parra, Santiago de Compostela (ES), mostra integrante da Bienal de Cerveira em Portugal. É premiado no III Concurso Itamaraty de Arte Contemporânea, promovido pelo Ministério da Relações Exteriores e no Prêmio Honra ao Mérito Arte e Patrimônio 2013 do Ministério da Cultura. Em 2014, representado pela Dan Galeria, participa da Feira de Arte de Madri (ARCO), Espanha; da mostra Casa Museu Marta Ortigão Sampaio, curadoria Fátima Lambert, Porto, Portugal. Em 2015, realiza na Biblioteca Mário de Andrade, a exposição individual Bamp Uuooom Wawa!, referente ao Edital do Concurso Prêmio Honra ao Mérito Arte e Patrimônio, Ministério da Cultura e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan, Paço Imperial. Em 2016 realiza a exposição individual Tiam Schuoomm Cash! no Octógono da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Participa também da SP-Arte, Feira de Arte de São Paulo, representado pela Dan Galeria, da mostra Clube de Gravura: 30 anos, curadoria Cauê Alves, Museu de Arte Moderna de São Paulo, SP e da Art Rio, Feira Internacional de Arte do Rio de Janeiro, representado pela Matias Brotas Arte Contemporânea, RJ. Em 2017 participa do Projeto ÉTER, curadoria Marcos Rizolli, Faculdade de Belas Artes / Universidade do Porto, Cidade do Porto, Portugal; e da SP-Arte, Feira de Arte de São Paulo, representado pela Dan Galeria.